Domingo, 19 de setembro de 2021, 21:18:48

Conder tem cem por cento de responsabilidade sobre a rede de esgoto e o tratamento da Lagoa Grande

20/07/2021, 13:29
“A principal responsabilidade que a Conder tinha era fazer a rede de esgoto da região e realizar o tratamento da lagoa”. A declaração é do vereador Pedro Américo (DEM), durante a sessão ordinária da Câmara Municipal nesta terça (20), a respeito da atual situação da região da Lagoa Grande, na Rocinha. O vereador se refere ao requerimento nº 120/2021, apresentado por ele à Prefeitura, que solicitava a adoção de questões como a documentação do processo licitatório relativa ao andamento das obras, de responsabilidade do Governo do Estado, através da Companhia de Desenvolvimento Urbano do Estado da Bahia.  

Pedro Américo disse que recebeu hoje a resposta por parte da Prefeitura quanto ao requerimento. “Ele trata de um assunto importante para todos os vereadores desta Casa, que é o problema da região da Lagoa Grande, na Rocinha. Esse problema vem, há muitos e muitos anos, sendo postergado, e a gente precisa encontrar uma solução concreta já”, disse.

Conforme o vereador, o Governo do Estado, através da Conder, vem “dando desculpas desde a época que eu fui coordenador da Defesa Civil e fazia atendimentos ali”. Ele disse que presenciou, por várias vezes, casas na região que sofriam com as chuvas. “Quando chovia, a rede de esgoto e a água suja entravam nas casas das pessoas, e ainda entram, e a principal responsabilidade que a Conder tinha era fazer a rede de esgoto da região e o tratamento da lagoa”.

PEDRO AMÉRICO: “A LICENÇA AMBIENTAL SOLICITADA PELA EMPRESA MOSTRAVA TODO O PROJETO E ESTABELECIA TODAS AS PRIORIDADES”

O parlamentar frisou que “sequer houve o cuidado, de fato, com a lagoa”, e garantiu que isso está provado em todos os documentos ambientais. “A licença ambiental solicitada pela empresa mostrava todo o projeto e estabelecia todas as prioridades, desde a implantação de equipamentos comunitários até a infraestrutura urbana, as áreas verdes e praças, o esgotamento sanitário, e a drenagem de águas fluviais nos pontos críticos da bacia de afluência da Lagoa Grande. Então, 100% da responsabilidade sobre a urbanização, o tratamento e o cuidado daquela área é do Governo do Estado da Bahia”.

Disse que esse direito tem sido negado aos moradores da Rocinha, do Caseb e do Parque Getúlio Vargas, e que os vereadores precisam, a todo tempo, cobrar do Governo do Estado. “O prefeito Colbert Martins fez, a partir do requerimento que foi um pedido nosso, a cópia de todo o processo ambiental que, inclusive, vence agora, em dezembro de 2021. E não é possível que, mais uma vez, o Governo do Estado atrase a obra para que possa fazer algum tipo de maquiagem buscando, de novo, as eleições de 2022”.

Ele acrescentou: “O que nós queremos é a solução definitiva. A população não quer uma área só pra tirar foto quando faz uma caminhada; quer a solução da rede de esgoto, das questões ambientais relacionadas àquela área e nós estamos buscando essa solução. Vamos, junto com os órgãos ambientais da Prefeitura, cobrar uma solução definitiva para aquela região da Lagoa Grande”.