Domingo, 28 de novembro de 2021, 08:40:35

“É triste saber que os jovens que trabalham na feira da Marechal vão ficar sem perspectiva de vida”, declara feirante

24/11/2021, 11:57
Se houver a realocação dos feirantes da Marechal Deodoro para o Centro de Abastecimento ou para as feiras de bairros, os jovens que trabalham na rua vão ficar sem perspectiva de vida. A declaração é de Sonia Pereira de Jesus Santos, uma das vendedoras ambulantes da feira da Marechal, que fez uso da Tribuna Livre na manhã desta quarta (24) para tratar sobre o assunto. Segundo ela existem mais de 50 jovens que saíram do crime e que, hoje em dia, estão trabalhando na feira, garantindo seu sustento e o de suas famílias. 
 
“Fico triste em saber que esses jovens vão ficar sem perspectiva de vida. A feira livre é indispensável, porque Feira de Santana nasceu de uma feira. Meus pais me levaram, desde pequena, para a feira e foi dali que aprendi a ter meu sustento. Sem a feira livre, a marginalidade vai ser pior. Temos contas para pagar, aluguel, energia, tudo quitado com o dinheiro que ganhamos na feira livre”, disse.  
 
E acrescentou: “Para nós é muito bom ter essa oportunidade de falar aqui nesta tribuna. Sou eu a menina que venho no ônibus com todas as mercadorias da agricultura familiar, colhidas na Lagoa Grande, distrito de Maria Quitéria, para vender na feira da Marechal todos os dias. E sou eu também que a pessoa que faço pesquisas com vários lojistas. E digo que existem vários que nos apoiam e são a favor da mudança na feira para que nós sejamos beneficiados. Esse prefeito quer nos calar, mas nós não vamos desistir de que seja atendido o nosso projeto”. 
 
Na última segunda (22), os feirantes na Marechal Deodoro se reuniram para pedir a revogação do decreto que determina que eles sejam relocados para o Centro de Abastecimento ou para as feiras de bairros, e também para que eles tenham o direito de trabalhar na Marechal com barracas padronizadas, lixeiras, banheiros e organização. O prazo limite estabelecido pela Prefeitura para realocação das barracas foi até o domingo (21), mas a transferência do local não aconteceu até então.