Sábado, 10 de dezembro de 2022, 00:11:43

Prefeitura está descumprindo liminar que autoriza tratamento adequado para criança autista em Feira

23/11/2022, 14:8 | Foto: Marcio Garcez Vieira / ASCOM-CMFS
“Vejo, todos os dias, meu direito e o do meu filho sendo violados pelo município de Feira de Santana, pois estou sem conseguir o tratamento dele até hoje. Precisei procurar o Poder Judiciário para conseguir o tratamento adequado para o meu filho. Há uma liminar deferida, mas está sendo descumprida”. A declaração é de Cristineide Almeida do Rosário, estudante de Direito e mãe de uma criança autista de 9 anos, que está enfrentando problemas por conta da falta das medicações necessárias para o tratamento adequado. 
 
Ela se pronunciou na tribuna livre da Câmara Municipal nesta quarta-feira (23) a fim de tornar público o problema que vem enfrentando, e na esperança de que a liminar seja cumprida o quanto antes. Cristineide falou ainda que falta apoio do município para as mulheres que são mães de filhos especiais e que vivem com uma demanda muito grande de cuidado.  
 
“São muitas mulheres que abriram mão dos seus sonhos, dos seus empregos estáveis, para cuidar dos seus filhos. Eu sou uma delas. Meu mundo desabou; foi desesperador quando eu soube o diagnóstico do meu filho. Então passei a buscar entender o universo do autismo, de forma incansável, e a encontrar tratamentos médicos, terapias e equipe multidisciplinar adequadas para a doença”, disse. 
 
Segundo ela, que é mãe solo, “resolvi enfrentar um desafio que foi estudar o curso de Direito para defender os direitos do meu filho e de todas as crianças autistas, porque há muitas escolas, por exemplo, que ainda não se adequaram à inclusão social. Por isso digo que os lugares é que são deficientes, e não as pessoas”.  
 
Cristineide também relatou que seu filho está sofrendo com dores e problemas de saúde, tendo crises, e, infelizmente, não há um hospital no município para tratamento especializado de crianças especiais. “Tive que levar meu filho para o Hospital Colônia Lopes Rodrigues devido a falta de um hospital especializado para autistas”, lamentou.  
 
Apesar de todo sofrimento, Cristineide agradeceu a todos os pais e mães que ocuparam a galeria da Casa Legislativa para reforçar o apoio a ela e a todos que enfrentam problemas dessa natureza, e frisou a empatia e sensibilidade com a causa por parte do presidente da Casa, vereador Fernando Torres (PSD).