Domingo, 5 de fevereiro de 2023, 10:15:39

Todos os projetos de suplementação orçamentária estão aprovados em segunda votação pela Câmara

30/11/2022, 13:28 | Foto: Marcio Garcez Vieira / ASCOM-CMFS
Aprovados na sessão de hoje da Câmara, em segunda e última votação, por maioria do plenário, os três projetos restantes, dentre os que foram enviados  ao Legislativo pelo Governo Municipal, pedindo autorização legislativa para suplementações orçamentárias em diversas secretarias. Agora, o presidente Fernando Torres (PSD), deverá encaminhar as matérias, ainda esta semana, ao Gabinete do prefeito Colbert Martins Filho, para que possam ser sancionadas. Como houve um amplo debate ontem, na primeira discussão, hoje a votação foi pacífica, registrando apenas a abstenção dos vereadores Lu de Ronny (MDB), Paulão do Caldeirão (PSC), Emerson Minho (DC), Eremita Mota (MDB), Edvaldo Lima (MDB), Sílvio Dias e Professor Ivamberg, ambos do PT.
 
Em um dos projetos aprovados nesta quarta, a Administração Municipal pede a autorização dos vereadores para remanejamento de recursos, da ordem de R$ 9,8 milhões, na Secretaria de Serviços Públicos, visando a garantia de serviços como manutenção do sistema de iluminação pública, preservação e revitalização da arborização urbana, recolhimento e tratamento do lixo. 
 
Uma outra trata de administração de pessoal e manutenção de serviços administrativos,  com valor de R$ 1 milhão. A terceira, vinculada à Superintendência de Obras e Manutenção (SOMA), pretende viabilizar a quantia de R$ 5 milhões para uma obra de recuperação do Complexo Viário Doutor Miraldo Gomes (antigo viaduto da Cidade Nova), danificado por seguidas colisões de carretas, nos últimos meses, e interditado parcialmente para o tráfego. 
 
A Câmara já havia aprovado em segunda votação outros três projetos de suplementação ao Orçamento:  um que diz respeito à Fundação Hospitalar, que é responsável pelo Hospital da Mulher - o Legislativo autorizou que o Governo possa movimentar R$ 15 milhões, naquela autarquia; outro no âmbito da Secretaria de Desenvolvimento Social, que irá dispor de R$ 800 mil, e o de maior valor entre todas as propostas, R$ 86,6 milhões, destinado a solucionar problemas financeiros principalmente nas pastas de Saúde Educação.